Liberação de PIS/Pasep pode ser golpe. Tome cuidado

5 de novembro de 2020 | Assuntos Previdenciários | Por riaambrasil | Um comentário
golpistas-usam-abono-PIS-para-coletar-dados
Golpistas usam o abono do PIS (Imagem de Gerd Altmann por Pixabay)

Oportunistas e espertalhões estão usando o abono do PIS-Pasep para aplicar golpes. Uma falsa mensagem tem circulado nas redes sociais espalhando que quem trabalhou entre 1995 a 2018 com carteira assinada tem direito a uma saque, neste abono, no valor de R$ 1.023.

Atenção: é fake! A informação ainda usa da reforma da Previdência para informar que aquele trabalhador que não fizer o saque até o dia 12 de março perderá o direito de receber o pagamento.

Quem faz o alerta sobre esta falsa mensagem é a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia. É bom ressaltar que o valor do abono do PIS/Pasep atualmente é de até R$ 998 (dependendo do número de meses trabalhados no ano de referência para o pagamento) e não de R$ 1.023.


Leia: Atenção com o consignado

Este ano, o saque está sendo feito somente por quem trabalhou com carteira assinada em 2017 por, pelo menos, 30 dias, tendo recebido até dois salários mínimos. Portanto, não é para quem trabalhou de 1995 a 2018.

Cuidados para evitar golpes

Algumas dicas para não cair em golpes

  • Cuidado com um link desconhecido:pode ser malicioso e, assim que o usuário clica nele pode baixar um malware em seu dispositivo ou ser direcionado a uma página de phishing que coleta dados pessoais.
  • Não repasse a mensagem a amigos ou grupos: isso potencializa o alcance do golpe.
  • Desconfie de mensagens e anúncios de redes sociais:em caso de dúvida,entre em contato com os bancos envolvidos nos pagamentos dos abonos: Caixa Econômica Federal (que paga o PIS aos trabalhadores da iniciativa privada) e Banco do Brasil (que libera o Pasep aos servidores e aos empregados de empresas públicas).
  • Instale uma solução de segurança em seu dispositivo: use, principalmente, um antivírus que tenha tecnologias integradas para evitar fraudes financeiras.
  • Denuncie: caso tenha sido vítima de algum crime virtual, o cidadão deve dar imprimir a mensagem, bem como a janela completa com o endereço do link malicioso. O registro de ocorrência pode ser feito em qualquer delegacia do estado ou pelo serviço Delegacia On-line.

(* Com informações do Portal Mix Vale – Leia aqui


Veja também na RIAAM-Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*