Interferência na reforma da Previdência

20 de janeiro de 2020 | Reforma da Previdência | Por riaambrasil | 3 comentários

MPF investiga “interferências indevidas” de Bolsonaro e Maia na aprovação da reforma da Previdência

O plenário do Congresso: “interferência indevidas”

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito para apurar “interferências indevidas” do presidente Jair Bolsonaro, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, na aprovação da reforma da Previdência.

O inquérito foi instaurado na segunda-feira (13) e publicado no Diário Oficial do MPF desta quinta (16)-feira. O documento é assinado pelo procurador da República em Brasília Carlos Bruno Ferreira da Silva.

A decisão de instaurar o inquérito civil atende a representação da bancada do Psol na Câmara dos Deputados: Ivan Valente, Fernanda Melchionna, Áurea Carolina, David Miranda, Edmilson Rodrigues, Glauber Braga, Luiza Erundina, Mercelo Freixo, Sâmia Bomfim e Talíria Petrone.

Os parlamentares acusaram o presidente de comprar votos de deputados. Bolsonaro liberou R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares que eram destinadas à área da saúde em julho.

Áudio sugere compra de votos

Em áudio compartilhado nas redes sociais neste sábado (18.jan.2019), a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) sugere que o Planalto teria liberado recursos exclusivamente a deputados que votaram favoravelmente à reforma da Previdência –aprovada em agosto pela Câmara. A deputada confirmou que a voz da gravação é dela, mas negou que houve compra de votos (leia manifestação mais abaixo).

“Infelizmente, o deputado no 1º mandato não tem verba. É meu 1º ano de mandato. Só consegui essa verba e indiquei mais R$ 5 milhões para a saúde do Estado porque houve uma verba suplementar por conta da reforma da Previdência. Então, todos os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência tiveram alguma verba que poderiam tirar de alguns ministérios para poder mandar para alguma cidade”, diz a deputada no áudio.

A deputada Carla Zambelli

Antes de o pacote de alterações nas regras para a aposentadoria ser votado pela Câmara dos Deputados, 1 levantamento da ONG Contas Abertas mostrou que, nos primeiros 5 dias de julho, foram empenhados pelo governo R$ 2,55 bilhões em emendas a congressistas.

Segundo a publicação, a cifra é maior do que a observada em todo o ano até junho (R$ 1,77 bilhão). O valor também é o mais alto empenhado para meses de julho ao menos desde 2016. As emendas são recursos que os congressistas têm direito no Orçamento para fazer obras e investimentos nos Estados e municípios.

Cobrança de ‘verbas prometidas’

A reforma foi aprovada definitivamente pelo Senado em outubro e considerada a maior vitória do governo no Congresso no ano passado. Mas até o fim de 2019, o governo era cobrado pelos congressistas pela liberação das verbas prometidas durante a aprovação do projeto das aposentadorias.

Em mensagem enviada à reportagem do Poder360, Carla Zambelli disse que a verba mencionada no áudio foi “distribuída naturalmente para a base do governo” e defendeu que “isso não tem nada a ver com compra de votos“.

Leia a manifestação abaixo:

“Comprar voto significa pedir para votar em uma coisa e, em troca, dar dinheiro para a pessoa colocar no próprio bolso. Outra coisa completamente diferente é uma verba estar disponível para vários parlamentares na época da Previdência e essa verba ser distribuída naturalmente para a base do governo. Isso não tem nada a ver com compra de votos, porque nenhum centavo veio para o meu bolso. Muito pelo contrário. Justamente, eu estava explicando naquele áudio que eu indiquei a Santa Casa de São Carlos para receber uma verba e eles não receberam.”

Ouça áudio abaixo:


(* Com informações do Zero Hora e do Poder 360 –

https://gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2020/01/mpf-investiga-interferencias-indevidas-de-bolsonaro-e-maia-na-aprovacao-da-reforma-da-previdencia-ck5hgxxsu00lj01ploko5iiy6.html

https://www.poder360.com.br/congresso/em-audio-carla-zambelli-diz-que-governo-liberou-verba-para-aprovar-previdencia/

3 comentários sobre “Interferência na reforma da Previdência”

  1. Elizete

    Boa noite! Gostaria de saber como faço para tirar esse valor de 53,53 sem a minha autorização, aguardo resposta
    Elizete Azevedo Martins

    1. riaambrasil

      Elizete,
      Favor entrar em contato com os telefones (31) 3879-1540 ou (31) 37891-8242.
      Mas vou passar seu e-mail para o setor admnistrativo.
      Obrigado!

    2. riaambrasil

      Elizete,
      Favor entrar em contato com os telefones (31) 3879-1540 ou (31) 3789-8242.
      Mas vou passar seu e-mail para o setor admnistrativo.
      Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*