Idosos merecem novo método de educação

Maria Machado, presidente da RIAAM
Maria Machado, da RIAAM-Brasil

A presidente da RIAAM-Brasil, Maria Machado; a diretora Social, Marketing e Relações Públicas, Ana Lúcia de Souza Carvalho, e o presidente da Aseapprevs, Afonso Bicalho participaram nesta segunda (19) de uma audiência on-line com a vereadora de BH, Macaé Evaristo (PT).


Ana Lúcia de Souza Carvalho, diretora da RIAAM-Brasil
Ana Lúcia

O que motivou a reunião foi a preocupação com o ensino para os idosos – especificamente voltado para a alfabetização.

Afonso Bicalho, presidente da Aseapprevs
Afonso Bicalho, da Aseapprevs

Segundo divulgou a assessoria da vereadora Macaé Evaristo, de acordo com o último Censo do IBGE, no Brasil temos mais de 11 milhões de analfabetos com 15 anos ou mais, e aproximadamente 30 milhões de analfabetos funcionais. O analfabetismo atinge praticamente todas as faixas etárias, sendo o maior grupo o de pessoas com 60 anos ou mais de acordo com o Mapa do Analfabetismo no Brasil. A alfabetização é um direito fundamental, pois ela garante a proteção integral dos direitos humanos, cidadania e fortalecimento identitário.

A presidente da RIAAM-Brasil, Maria Machado ressaltou que o analfabetismo entre os idosos prejudica até em questões como saúde. “Como a pessoa idosa e analfabeta vai ler a receita de um remédio e tomar estes medicamentos na hora certa”, questiona.

Segundo a vereadora, “atualmente, a modalidade EJA [Educação de Jovens e Adultos] tenta atender a essa demanda.” No entanto, Maria Machado destacou que há artigos específicos para esta nova modalidade de educação contidos no Estatuto do Idoso. “A pessoa idosa sofre bullying dos adolescentes que também participam da EJA. tem dificuldades em passar quatro horas e cinco vezes por semana sentada em sala de aula, entre outras limitações. É preciso pensar em um modelo mais específico e feito com a participação dos idosos”, afirma.

Leia sobre o Estatuto do Idoso

Analfabetismo entre idosos aumentou

Ainda de acordo com a assessoria de Macaé Evaristo, “o Plano Nacional de Educação, estabelece a elevação da taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até o ano de 2015, o que só foi alcançado em 2020, a superação do analfabetismo até o final de 2024, bem como redução em 50% a taxa de analfabetismo funcional. É bastante provável que não atingiremos essa meta, o analfabetismo funcional, por exemplo, aumentou de 27% para 29% ao invés de regredir. Há inúmeros desafios para efetivação do direito. “

Ao final do encontro, o gabinete da vereadora se prontificou a pedir, de forma institucional, os dados mais recentes do déficit educacional junto à Prefeitura de Belo Horizonte. Também foi sugerida a convocação de uma Audiência Pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte para discutir o tema, ouvir as entidades e levantar sugestões.

Quem é Macaé Evaristo

Vereadora Macaé Evaristo

 Macaé Maria Evaristo dos Santos é professora da rede municipal desde os 19 anos. Graduada em Serviço Social, mestre e doutoranda em Educação, foi a primeira mulher negra a ocupar os cargos de secretária municipal (2005 a 2012) e estadual (2015 a 2018) de Educação. Em 2013 e 2014, foi titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação. Coordenou programas como a implantação de Escolas Indígenas, a Escola Integral em Minas Gerais, a Escola Integrada em BH e as cotas para ingresso de estudantes de escolas públicas, negros e indígenas no ensino superior, quando esteve no MEC, atuando em prol da inclusão educacional e da valorização dos professores. (Fonte: CMBH – Leia aqui )

(* Com informações das redes sociais da vereadora Macaé Evaristo – Leia aqui )


Veja também na RIAAM-Brasil

One thought on “Idosos merecem novo método de educação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *