Idosos com depressão

22 de novembro de 2019 | Atualidades - Saúde e comportamento | Por riaambrasil | Um comentário

Quase 10% dos idosos brasileiros têm depressão. A prática de exercícios físicos é uma excelente forma de combate

exercicios_combate_depressao
Exercícios físicos no combate à depressão (Imagem: Pixabay)

Por Magali Simone, especial para RIAAM-Brasil


Dificuldade de dormir, ansiedade, tristeza profunda, falta ou excesso de apetite,  perda do prazer pela vida, desinteresse, pensamentos  suicidas. Os idosos com depressão. Estes são alguns sintomas da depressão, doença que está atingindo cerca de 11% dos  21,872 milhões de pessoas. Os dados são do IBGE que constatou que a doença atinge mais idosos entre 60 e 64.

 Especialistas aconselham a família a procurar ajuda psicológica  ou psiquiátrica porque, muitas vezes a depressão pode ser confundida com outros males como demências, prejudicando o  tratamento.  Eles também lembram que a depressão debilita o corpo estando associada a outras doenças que podem reduzir a qualidade de vida dos idosos.

 O problema, segundo o IBGE, é maior entre os idosos institucionalizados que vivem em casas de repouso ou asilos. De acordo com o IBGE, a falta de contato familiar e a necessidade de se adaptar à regras acabam por prejudicar a autoestima, levando a doença.

 Em todos os casos, o tratamento inclui terapia psicológica e o uso de medicamentos. Também é recomendando a reinserção familiar e o estímulo de atividades físicas e artísticas que dêem prazer ao paciente.

Como contribuir para o tratamento da depressão:

Apoie o doente, não faça cobranças. Tente se identificar com ele. Frases como: “Eu te compreendo”, “Conte comigo”, “Eu estou aqui”, fazem a diferença.

Não o compare com os outros.

Não queira queimar etapas. Se a pessoa está depressiva,  não cobre alegria e energia do doente. Ele não vai conseguir ver o “lado positivo” da vida.

Evite usar frases como “O que tem de errado com você?”, “Saia dessa!”.  “Você tem que ajudar o tratamento!”, ou “Eu não posso fazer nada por você!”.

Não culpe o depressivo por estar com depressão.

Dê abraços, leve-o a um psicólogo, cerque o paciente com carinho.

Faça companhia.

Quando o depressivo tiver condições, estimule-o a fazer esportes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*