Governo estuda congelar aposentadorias e pensões

14 de setembro de 2020 | Assuntos Previdenciários , Política e Economia | Por riaambrasil | Um comentário

Benefícios previdenciários, como aposentadoria e pensões podem ficar congelados por dois anos. A ideia é desvincular estes rendimentos do reajuste anual do salário mínimo.

Para fazer um comparativo, neste 2020, o salário mínimo foi corrigido em 4,7%, mas os benefícios acima do piso, em um valor mais baixo, 4,48%.

Pela menos esta é a intenção do ministério da Economia, conforme admitiu o secretário Especial de Fazenda, Waldery Rodrigues.

Ainda segundo o secretário revelou à imprensa, a medida conta com o apoio do ministro Paulo Guedes e do presidente Jair Bolsonaro.

A ideia do governo é direcionar a renda gerada com estas medidas para o financiamento do programa Renda Brasil.

Não só aposentadoria e pensões ficariam congeladas, mas também o salário-maternidade, auxílio-doença e salário-família, entre outros.

O BPC – Benefício de Prestaçao Continuada ficaroia de fora destas medidas.

Economia de R$ 58 bilhões

Pelos cálculos do Ministério da Economia, se implantada, a medida pouparia R$ 17 bilhões em 2021 e de R$ 41,5 bilhões em 2022 — ou seja, de R$ 58,5 bilhões nos dois anos.


(* Com informações do Portal G1 e O Tempo

https://www.otempo.com.br/mobile/economia/governo-estuda-congelar-aposentadorias-para-bancar-renda-brasil-1.2384799?amp=&__twitter_impression=true&s=03


Leia também na RIAAM-Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*