França contra sua reforma da Previdência

13 de dezembro de 2019 | Reforma da Previdência | Por riaambrasil | Um comentário

Governo francês mantém reforma da Previdência com concessões

protesto_franca_contrra_reforma_previdencia
Franceses (coletes amarelos) contra a reforma da Previdência (Imagem: AFP)

O governo francês manteve seu projeto de sistema universal de aposentadoria, mas com concessões, no oitavo dia de mobilização social que paralisa o país contra essa reforma prometida pelo presidente Emmanuel Macron.

“Chegou a hora de criar um sistema universal de aposentadoria”, disse o primeiro-ministro Édouard Philippe ao apresentar a reforma, que ele descreveu como uma “revolução social”.

“Nossa ambição de universalidade é uma ambição de justiça social, não queremos machucar ninguém. Não haverá vencedor nem derrotado”, garantiu.

Mas, alertou o chefe de governo, “a única solução é trabalhar um pouco mais e gradualmente, como é o caso em toda a Europa”.

Incentivo a ‘trabalhar por mais tempo’

Assim, embora a atual idade legal de aposentadoria permaneça em 62 anos, a reforma “incentivará as pessoas a trabalhar por mais tempo”.

“Acima da idade legal, uma idade de equilíbrio com um sistema de bônus-malus” é fixada em 64, o que “já é um horizonte razoável para a grande maioria dos franceses”, disse Philippe.

O projeto visa mesclar os 42 regimes de aposentadoria em vigor atualmente na França em um sistema de pontos universal.

Os sindicatos e manifestantes exigem há oito dias a retirada definitiva da reforma.

Trens e metrôs aderem à paralisação

Trens parados, linhas de metrô fechadas, bicicletas e patinetes fora de serviço, creches e escolas parcialmente paralisadas, refinarias bloqueadas: este é o cenário na França desde a última quinta-feira.

A mobilização afeta particularmente o transporte público, com a operadora ferroviária SNCF e a RATP (metrô de Paris) rejeitando a abolição de seus regimes especiais.

Fazendo uma concessão aos sindicatos, Édouard Philippe anunciou que a reforma se aplicaria apenas aos franceses nascidos a partir de 1975.
“A transição será gradual” em direção ao sistema universal, prometeu.

(* Com informações da Agência France Presse com revista “Isto É Dinheiro)

https://www.istoedinheiro.com.br/governo-frances-mantem-reforma-da-previdencia-com-concessoes/


“Aumentou a ira dos franceses”, diz jornalista

Aumentou a ira dos franceses depois que o primeiro-ministro Edouard Philippe fez o anúncio oficial da reforma da previdência nesta quarta-feira.

Para Guillaume Duval, membro do Conselho Econômico, Social e Ambiental francês, a reforma da previdência, que motivou o movimento, já era esperada, assim como a revolta contra ela.

Em entrevista para o site DCM – Diário do Centro do Mundo, ele explica o teor da reforma da previdência, que ele descreve como parte de um “regime muito autoritário”, comparável ao de Donald Trump e Viktor Orbán.

Na visão do editorialista do jornal Alternatives Economiques, a França, um dos países que mais gasta no mundo com previdência, tem medo de ficar mais pobre ao se aposentar. A esquerda, diz ele, está dividida e a força de oposição mais bem articulada é a extrema direita, o que deve piorar o cenário. Mas a longo prazo, ele vê uma mudança possível.


(* Leia, na íntegra, a entrevista para o DCM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*